Jade-vermelha (Mucuna Bennettii F. Muell)

Minhas duas cores preferidas são amarelo e laranja. Como moro em Brasília, desde muito pequena aprendi a admirar os Ipês, principalmente o Ipê-amarelo. Costumava dizer que o amarelo era minha cor preferida por causa do meu fascínio pelo Ipê. Hoje me considero apaixonada também pela cor laranja. Para se ter uma idéia de como gosto desta cor, pintei a fachada da minha casa com ela e quando me casei enfeitei a igreja com Gérberas laranjas. Sim, gosto muito! É vibrante, mas traz muito aconchego, e além disso, gosto do contraste que o laranja faz com o verde das plantas.

flores laranjas

Fotos: da esquerda para direita, de cima para baixo: Lírio, Ixora, Hibisco e Estrelícia.

Existem várias plantas ornamentais que dão flores alaranjadas: Gérbera, Ixora, Lantana, Hibisco, Lírio, Estrelícia, entre outras. Mas hoje, eu quero falar de uma planta de beleza sem igual: a Jade-vermelha! Então você deve estar se perguntando: mas ela não estava falando sobre as plantas com flores alaranjadas? De acordo com a literatura, a flor desta planta possui coloração vermelho-escarlate, que seria uma cor composta por vermelho e laranja. Continuo achando que a flor é simplesmente laranja. Mas vamos aceitar as coisas como elas são.

DSC_0018 (1)

Foto: Floração de Jade-vermelha.

A Jade-vermelha pertence à imensa família das leguminosas e ao gênero Mucuna, que reúne aproximadamente uma centena de espécies e ocorre principalmente em regiões tropicais e subtropicais nos dois hemisférios. Poucas plantas deste gênero apresentam características ornamentais, uma exceção é a Mucuna bennettii F. Muell, a Jade-vermelha.

Ela é uma trepadeira originária de Papua-Nova Guiné, um país da Oceania que ocupa a metade oriental da ilha da Nova Guiné. O clima de Papua-Nova Guiné é equatorial com temperaturas médias que variam entre 21 a 32oC e chuvas anuais superiores a 2.000 mm. Sendo assim, o cultivo desta planta em regiões com umidade do ar e temperaturas mais baixas se torna difícil, principalmente durante o inverno, por não ser muito resistente ao frio.

A primeira vez que a Jade-vermelha me chamou atenção foi em um viveiro próximo à minha casa. Parei para admirar o pergolado repleto de flores e até hoje não me sai da cabeça fazer um igualzinho na minha casa. Os pergolados ou caramanchões devem ser grandes em largura e altura, pois seu crescimento é muito vigoroso e seus cachos são grandes e pendentes. A floração é do tipo racemo, pendentes e longas, e ocorre na primavera e no verão. No verão surgem as vagens, pilosas, deiscentes, contendo as sementes. É necessário se ter certo cuidado ao manusear as vagens, pois elas podem provocar irritação em contato com a pele.

DSC_0016 (1)

12321647_10153944947214841_8785566981871774895_n   DSC_0022

Se você gosta de plantas, mas tem problemas com os insetos e pássaros que elas atraem, confesso que a Jade-vermelha não será muito indicada, uma vez que suas flores atraem muitas abelhas, borboletas, beija-flores e pássaros de pequeno porte. Isso me faz lembrar o Jasmim-manga que tenho em casa, uma árvore ornamental com lindas flores perfumadas. Quando a plantei no meu quintal uma amiga me falou que retirou do seu jardim porque ela atraía lagartas enormes. Bom, realmente atrai. Eu particularmente acho essas lagartas lindas e como disse a Rosa ao Pequeno Príncipe no livro de Antonie de Saint-Exupéry: “é preciso que eu suporte duas ou três lagartas se eu quiser conhecer as borboletas.”

Mesmo quando não está florida é bastante ornamental, pois suas folhagens permanecem densas proporcionando sombra fresca. Após estabelecida, torna-se uma espécie muito rústica, não exigindo grandes cuidados. Não precisa de tutoramento sendo que podas das extremidades podem ser realizadas a fim de controlar o crescimento. Não é recomendado plantá-la em vasos visto que esta planta precisa de espaço para se desenvolver. Além dos pergolados, existe a opção de ser plantada ao pé de alguma árvore.

Aqui em Brasília, você encontra mudas de Jade-vermelha na maioria dos viveiros. Uma muda chega a custar R$150,00. Conversando com alguns viveiristas da região onde moro, descobri que a obtenção de mudas via estaquia é bastante difícil e as plantas raramente produzem sementes. Então, comprar uma muda bonita e sadia talvez seja a melhor opção apesar do preço.  Você também pode comprar pela internet, sendo que os sites de venda que disponibilizam gráficos com a reputação do vendedor são os mais recomendados!

Mas se você pretende produzir sua própria muda, os quadros abaixo possuem informações técnicas sobre multiplicação e plantio.

Imagem4

Imagem5